Servios
Agenda
Postagens
Cinema
Sua empresa no guia - clique aqui!
In�cio
Resultado, s com motivao Executivos reclamam de produtividade, mas admitem que preciso investir nos funcionrios
Martello Gesto de Pessoas
14
Out
2014


ludmila pizarro

De um lado, empresários criticando o desempenho de funcionários; do outro, pessoas desmotivadas com os empregos. Como resolver essa equação? Duas pesquisas divulgadas no Brasil traçam análises bem diferentes da relação entre patrões e empregados.
 

Levantamento realizado pela consultoria Betânia Tanure Associados (BTA) aponta que 80% dos empresários brasileiros consideram que o desempenho de seus funcionários está abaixo do esperado. Por outro lado, uma pesquisa da revista “Você S/A” mostra que 72,4% dos funcionários estão desmotivados e insatisfeitos com seus empregos. “Chama a atenção como o descontentamento está elevado. Ainda mais em um país que pretende tornar-se competitivo”, analisa Aldina Vickberg, psicopedagoga e consultora técnica de projetos da BTA.

“O Brasil cresceu sem formar uma cultura de produtividade e, hoje, disputamos com países com essa cultura muito mais arraigada”, afirma Ricardo Garcia, vice-presidente de recursos humanos e tecnologia da informação da ArcelorMittal. “O Brasil está abaixo em termos de gestão de pessoal da China e da Colômbia”, complementa a consultora. Para Garcia, a falta de motivação é um dos problemas que afetam a produtividade. “É uma soma de fatores, existem outros, como a falta de qualificação”, afirma.

Para os especialistas, porém, não existem bons resultados sem motivação. “Quanto mais motivados os funcionários, mais produtivos serão”, afirma Pedro Pote, diretor da rede de franquias imobiliárias Remax de MG. Por isso, a empresa investe em premiação e reconhecimento. “Temos uma convenção anual que acontece nos Estados Unidos. Entre os corretores de Minas, já tivemos quatro prêmios”, comemora o diretor da rede.

Apenas ganhos financeiros, porém, não garantem motivação. “Salário não motiva, mas falta de dinheiro desmotiva”, alerta o presidente da Rhumo Consultoria, Sérgio Campos. Para Ricardo Garcia, o salário em si não ajuda. “Apenas um salário maior pode até desmotivar. A questão é a oportunidade de desenvolvimento”, diz o executivo da Arcelor.

Elizabete Valentini é um exemplo de sinergia entre empresa e funcionário. Ela foi recentemente promovida a gerente de administração de pessoal da ArcelorMittal. “Acredito na liderança pelo exemplo e na interação. Passei por todas as áreas de recursos humanos e auxiliei no desenvolvimento de processos”, orgulha-se ela, que é funcionária há 25 anos e entrou na empresa como estagiária.

Aldina Vickberg acredita que é importante o funcionário saber que faz parte de um objetivo maior. “Quando a equipe sabe que há uma coisa boa sendo desenvolvida, ela se motiva. Até porque as pessoas saudáveis saem de casa todos dia para realizar”, declara a consultora.

Muitas vezes, porém, essa realização vem de um projeto pessoal. Cristiano Borges Nogueira, 38, trocou o emprego como engenheiro na Fiat para abrir a própria empresa. “Quando lembro que hoje trabalho no horário em que sou produtivo, faço o que gosto e controlo meus horários, me dá muita alegria”, afirma o empresário.

Melhores
Sinal
. Entre 2006 e 2013, 29% das empresas saíram do ranking das 500 melhores organizações para se trabalhar. “Isso é um sinal de alerta”, afirma Aldina Vickberg, consultora da BTA.

Fonte: O Tempo Economia


Coment�rios (0)
SONHAR SOBRE O FUTURO NO FAR VOC ATINGIR SEUS OBJETIVOS
Martello Gesto de Pessoas
10
Out
2014


Sonhar é a maneira de explorar futuras possibilidades mas que pode nos fazer esquecer os obstáculos
Todos já ouviram falar da lei da atração, popularizado por livros muitas vezes chamados de "autoajuda". Se você quer algo forte o suficiente, ele virá. Mas isso é só uma parte do sonhar.
A escritora Lindsay Lavine, em um recente artigo para o Fast Company, fala sobre os ensinamentos da professora de Psicologia na Universidade de Nova York, Gabriele Oettingen, que estuda motivação humana há mais de 20 anos.
“Sonhar é importante", diz Oettingen. "Sonhar é a maneira que temos de explorar futuras possibilidades. Para isso, sonhar é muito bom", completa. O que atrapalha é quando esquecemos os obstáculos e as tentações que aparecem ao longo do caminho.
Para isso Gabriele quebrou o processo de não se iludir com sonhos e mudar seus hábitos para alcançar sonhos em 4 passos. O "WOOP", sigla para Wish, Outcome, Obstacle e Plan (Desejo, Resultado, Obstáculo e Plano, em português) pode ser aplicado para todas as áreas da vida: de saúde ao trabalho, de relacionamentos à diversão.
1 - Identifique um desejo importante
Pergunte a si mesmo o que você deseja. Precisa ser algo desafiante, mas possível de alcançar em um determinado período de tempo. Por exemplo, se tornar mais confortável durante apresentações para um grande público.
2 - Pense no melhor resultado possível com seu objetivo
Mantendo-se no exemplo de falar em público, o resultado pode ser você passando a sua mensagem a um grande público e convencendo-os, ou então respondendo todas as dúvidas de forma maestral. "Deixe sua mente fluir e imagine como seria bom alcançar o seu objetivo", sugere Oettingen.
3 - Identifique os obstáculos em seu caminho
Pergunte a si mesmo: O que está no meu caminho? Você só consegue controlar a forma que você age. Você não conseguirá mudar seu chefe ou controlar a maneira que a companhia reage. Seguindo o exemplo da oratória, você pode falar rápido demais quando está nervoso ou tem medo de esquecer o que você precisa falar.
4 - Crie um plano para superar as dificuldades
"Pense nas ações que você pode tomar ao encarar o problema e use a fórmula "se/então"", diz Oettingen. Por exemplo, "se eu ficar nervoso, então me lembrarei de todas as apresentações bem sucedidas que já dei", ou "se eu ficar com medo de esquecer os pontos principais, então passarei mais tempo preparando e memorizando-os".
Para iniciar a adesão ao "WOOP", é necessário tempo para focar. Pode ser durante o horário de almoço ou qualquer hora de pouco esforço mental. Você não pode pensar sobre esses 4 pontos enquanto responde e-mails ou está ajudando seus filhos com o dever de casa. Para entender melhor, visite o site de Oettingen.


Coment�rios (0)
SE NO DER PRA SER INSUBSTITUVEL, SEJA INIGUALVEL
Martello Gesto de Pessoas
26
Set
2014

SE NÃO DER PRA SER INSUBSTITUÍVEL, SEJA INIGUALÁVEL

O mercado profissional é um ambiente aparentemente hostil. Há muita concorrência.


Sebastião Luiz

 


“Ninguém é insubstituível” é a máxima que todos conhecem e ouvem, principalmente no ambiente organizacional. No entanto, “ninguém” é um pronome indefinidamente forte e delimitador. Como não há verdade absoluta, a possibilidade de desbancar essa afirmativa está ao alcance do profissional de talento. Mas o que é preciso para se tornar insubstituível em uma empresa ou organização?
As pessoas são dotadas de aptidões inatas. Cada indivíduo tem maior facilidade e desenvoltura para determinada área. Então, o primeiro passo é identificar essa vocação latente para, em seguida, investir nela. Alguns exemplos tornam essa teoria clara como água. É o caso de jogadores de futebol como Neymar. Ainda criança lhe foi identificado o talento para o esporte, talento que foi lapidado desde então tornando-o um dos melhores do mundo na sua área de atuação.
O mercado profissional é um ambiente aparentemente hostil. Há muita concorrência.
Para sobressair é fundamental investir na vocação, do contrário estará fadado a ser peça de reposição. Quando surge uma vaga, chovem candidatos, o que dá a sensação de que a qualquer momento outra pessoa pode te substituir, que o seu empregador pensa “se você não quer trabalhar, tem uma fila esperando o seu cargo”. Isso pode até ser verdade, mas não é bem assim.
O objetivo de uma empresa é produzir. Independente do produto, todas precisam render. Contratar um novo funcionário é um processo que requer tempo e dinheiro, investimento. Esse tramite retarda a produção. O mais interessante é manter o profissional que já está ambientado com a rotina da empresa. A fidelidade mútua é extremamente proveitosa e lucrativa para as duas partes.
Saber desses detalhes é ter “a faca e o queijo na mão”. O provérbio inglês “a rolling stone gathers no moss” (pedra que muito rola não cria limo) sabiamente ensina: é preciso estar sempre em busca do aperfeiçoamento, não ficar parado, renovar-se. Ser indispensável requer ambição, conhecimento, desenvoltura e diferencial. A tarefa que você executa certamente pode ser realizada por outra pessoa. Contudo, a identidade - a sua “impressão digital” - está na sua forma de executar.
A particularidade é o ingrediente chave. O profissional competente sabe utilizar seus talentos, aprimorá-los e não cansa de aprender. Ele se torna indispensável para a empresa por fazer parte do DNA dessa organização. Sua ambição gera criatividade para inovar, dia a dia, o ambiente de trabalho.
“Ninguém é insubstituível” pode até ser uma frase verdadeira, sempre haverá alguém para desempenhar o papel que o outro desempenhava. Mas cada profissional tem a sua identidade e essa marca, particular e intransferível, que se torna imprescindível para uma empresa. O talento trabalhado e com a sua forma não o tornará insubstituível, mas o tornará inigualável.

Fonte: Administradores


Coment�rios (0)
5 coisas que pessoas de sucesso nunca fazem
Martello Gesto de Pessoas
25
Set
2014

5 coisas que pessoas de sucesso nunca fazem

E por que você também não deve fazê-las

 

 

"Uma das qualidades mais importantes é a capacidade de dominar as emoções e permanecer calmo sob pressão" Muitos podem ser os fatores que determinam o sucesso de alguém.

 

Pesquisadores não cansam de produzir estudos visando determinar os diferenciais dos bem sucedidos, e a cada dia apontam esta ou aquela característica como a mais marcante nessas pessoas. Uma das qualidades mais importantes, e que tem sido cada vez mais valorizada, é a capacidade de dominar as emoções e permanecer calmo sob pressão, segundo Travis Bradberry, co-autor do livro "Inteligência Emocional 2.0".

Na empresa TalentSmart, da qual Bradberry é presidente, foram testadas mais de um milhão de pessoas, e os resultados mostraram que a grande maioria dos profissionais e executivos de alta perfomance eram pessoas com níveis altos de inteligência emocional. O site Business Insider elencou alguns dos comportamentos característicos de quem tem demonstra grande inteligência emocional, na visão de Travis Bradberry. Aqui estão cinco deles:

1. Não viver no passado

Pessoas inteligentes emocionalmente sabem que o sucesso tem a ver com crescer diante dos desafios e isso não pode ser feito remoendo o passado.Bradberry diz que qualquer coisa que vale a pena alcançar vai exigir que você se arrisque, e não é possível fazer isso sem superar erros do passado. Fracassos anteriores não podem diminuir a crença na sua capacidade de seguir em frente.

2. Não guardar ressentimentos

Bradberry afirma que o estado emocional de alguém pode ser determinado de acordo com o foco da atenção dessa pessoa. O foco dos inteligentes emocionalmente não será nos problemas enfrentados ou em sentimentos negativos, mas em como melhorar a si próprios.

Esse tipo de atitude produz sentimentos e emoções positivas, e gera melhora no desempenho profisisonal.

Bradberry diz ainda que o fato de não reviver brigas e guardar ressentimentos evita o contato o estresse que o corpo humano sente ao lidar com conflitos, por isso os inteligentes emocionalmente evitam esse tipo de comportamento.

3. Não priorizar a perfeição

Pessoas de sucesso sabem que a perfeição não existe, por isso não a colocam como alvo. "Seres humanos, pela nossa própria natureza, são falíveis", diz Bradberry. Se a perfeição é o objetivo de alguém, essa pessoa sempre estará em contato com um certo senso de fracasso, já que é impossível ser perfeito. Esse comportamento impede a percepção das conquistas alcançadas ou até mesmo sua desvalorização.

4. Não conviver com negatividade

Pessoas que reclamam o tempo todo ou sempre fazem comentários negativos são tóxicas.Elas esperam pena e empatia, ao invés de investirem seu tempo e energia em soluções para os problemas. O conselho de Bradberry não é deixar de ouvir ou de dar atenção a alguém que precise. É apenas tentar evitar ou se distanciar de energias negativas constantes.

5. Não dizer sim o tempo todo

Pesquisas mostram que quanto maior a dificuldade de alguém para dizer "não", maior a probabilidade de essa pessoa sentir estresse, fadiga e depressão, segundo Bradberry. Ele afirma que dizer "não" é um grande desafio para a maioria das pessoas. Mas os inteligentes emocionalmente não enrolam na hora de fazer isso.

De acordo com Bradberry, os bem sucedidos geralmente são diretos, e evitam frases evasivas, deixando claro se realmente não puderem responder positivamente ao pedido.

Dizer não a alguém, evitando um compromisso a mais, é uma forma de honrar os compromissos que você já tem, o que aumenta as chances de alcançar sucesso no desenvolvimento deles.

 

 

Fonte:www.administradores.com

 

 

 

 


Coment�rios (0)
As sete profisses que esto em alta
Martello Gesto de Pessoas
15
Set
2014

As sete profissões que estão em alta


Momento econômico explica busca por profissionais capazes de aumentar vendas, controlar custos e melhorar a eficiência das operações

 

 

A empresa de recrutamento Robert Half mapeou as carreiras com maior demanda em sete diferentes áreas este ano. De acordo com o levantamento, os cargos em alta são: gerente contábil, gerente de riscos, gerente de vendas, gerente de marketing, engenheiro de vendas, gerente comercial/novos negócios e advogado sênior especializado em consultivo tributário.

O aumento na demanda por estes cargos, segundo Fernando Mantovani, diretor de operações da Robert Half no Brasil, pode ser explicado em função do momento econômico do país.

— Em cenários menos favoráveis, a regra é alavancar vendas, controlar custos e melhorar a eficiência das operações — aponta o executivo.

Confira, a seguir, a lista dos profissionais mais procurados em cada área e os motivos para o aquecimento na demanda:

Finanças e Contabilidade: gerente contábil

— O mercado de finanças e contabilidade sofre com uma contínua escassez de profissionais que tenham conhecimentos em inglês e perfil “parceiro do negócio”.

Perfil esperado dos profissionais: formação em contabilidade, com CRC ativo, inglês fluente, atualizado com as normas contábeis brasileiras e internacionais, que seja capaz de entender e influenciar o negócio e que tenha boa comunicação.

Mercado Financeiro: gerente de riscos (mercado, crédito, liquidez, operacional)

— Os bancos têm se readequado às novas legislações e às regulações do Banco Central. Para isto, a demanda em áreas de controles, compliance e risco está aquecida.

Perfil esperado dos profissionais: formação em cursos como administração, economia e engenharia, Profissionais analíticos, com perfil organizado e de processos. Inglês fluente é mandatório.

Vendas: gerente de vendas

Publicidade

— O momento econômico tem forçado as empresas a apostar na força de vendas para alavancar os resultados e a rentabilidade. A profissionalização de alguns setores, especialmente os relacionados a serviços, vem impactando ainda mais a demanda na área de vendas das empresas.

Perfil esperado dos profissionais: consultivo, com foco na necessidade do cliente e visão global de negócios. O nível da formação acaba ficando em segundo plano e a experiência conta, principalmente, quando se trata de produtos e serviços específicos e relacionamento prévio com clientes-chave.

Marketing: gerente de marketing

— A área de marketing vem passando por um momento de reestruturação nos últimos semestres. As organizações optaram por estruturas mais enxutas, ganho de sinergia e agrupamento de mais responsabilidades sob equipes menores. O gerente de marketing com experiência e visão de negócios é mais valorizado nesse cenário.

Perfil esperado dos profissionais: formação em faculdades de primeira linha, experiência internacional e línguas são valorizadas, principalmente em empresas globais.

Engenharia: engenheiro de vendas

— O engenheiro consultivo e integrado ao negócio vem sendo cada vez mais demandado em diferentes indústrias, principalmente quando se trata da área comercial técnica. A indústria dá preferência a contratar engenheiros nas áreas comerciais, pois a formação técnica permite que ele entenda a necessidade do cliente de forma específica para propor soluções completas.

Perfil esperado dos profissionais: Além dos conhecimentos técnicos, as empresas valorizam cada vez mais habilidades como comunicação, visão estratégica, negociação e relacionamento interpessoal. Inglês fluente continua a ser uma exigência para muitos cargos. Formação em faculdades renomadas é um diferencial.

Seguros: gerente comercial/novos negócios

— Com a profissionalização e o desenvolvimento da indústria de seguros e resseguros no país, cresceu a demanda por foco em desenvolvimento de relacionamento em novas contas.

Perfil esperado dos profissionais: capacidade de conquistar novos clientes para aumentar a carteira, além de experiência e habilidade estratégica para identificar as melhores oportunidades no mercado.

 

Jurídico: advogado sênior especializado em consultivo tributário

— Com o aumento da preocupação das empresas em desenvolver planejamentos tributários que possibilitem economia financeira, cresce a demanda por advogados com conhecimento na área.

Perfil esperado dos profissionais: tanto para empresas, quanto para escritórios, os profissionais devem ter formação de primeira linha, especialmente em direito e contabilidade. Para os escritórios é essencial a formação jurídica e, para empresas, dependendo do escopo, apenas o contábil supre as necessidades, mas o profissional mais valorizado é o que possui as duas formações. É valorizada a experiência pregressa em empresas de auditoria.

 



Read more: http://oglobo.globo.com/economia/emprego/as-sete-profissoes-que-estao-em-alta-13900405#ixzz3D7cabc9g


Coment�rios (0)
Postagens passadas >>
Colunistas
Martello Gesto de Pessoas

Sobre

Empresa especializada na prestao de servio, oferecendo solues referentes a todos os subsistemas de Recursos Humanos, suprindo as necessidades dos nossos clientes, visando desenvolvimento humano nas organizaes, revelando talentos com foco em resultados.


O seu navegador não é mais suportado.

Atualize para um navegador moderno.
Obrigado, equipe Guia Lageano.