Servios
Agenda
Postagens
Cinema
Sua empresa no guia - clique aqui!
In�cio
Se a moda pega...
Testa de Lampio
20
Jul
2012

Se a moda pega...

        foto: São Joaquim on line

Vai faltar entulho!



Coment�rios (0)
Trofu Meu Bagual Carinhoso
Testa de Lampio
17
Jul
2012


Coment�rios (0)
Grilo e Testa no Correio Lageano
Testa de Lampio
05
Jul
2012

Os personagens de Adilson de Freitas e Gilson Máximo dão suas fortes opiniões sobre a Serra Catarinense. Sem perder o humor

 

 

Os Homo Bagualis Grilo Seco e Testa de Lampião (conhecidos internacionalmente como ‘Dry Cricket e Forehead Lamp’) fogem das piadas óbvias e dão uma entrevista exclusiva para o Correio Lageanosobre os assuntos mais sérios envolvendo Lages. Política, sustentabilidade, cultura, empreendendorismo e até história entraram na conversa.

 

 

Correio Lageano: Como vocês estão vendo a corrida eleitoral em Lages? Dá Elizeu, Ceron ou um terceiro candidato?

 

Grilo Seco: Quem sabe o Testa pode ganhar a eleição. Mas tô apostando naquele candidato famoso, o ‘Nulo’.

 

Testa de Lampião: Na verdade, não estamos acompanhando a corrida, porque estamos acompanhando a corrida na nossa cidade fictícia: Lages City, onde tem personagens que são uma analogia da Lages real.


Grilo: Sintetizando a ideia é o seguinte. Nós temos o nosso universo homobagualístico, caboclo, serrano, nós visualizamos que nossa cidade está carente de um super-herói. Precisamos de um homem que não tenha só a fala, mas tenha super poder de fazer alguma coisa. Quem vai ganhar mesmo vai ser quem não tiver medo da criptonita serrana.

 

 


CL: No que a cidade precisa melhorar para deslanchar?


Grilo:
 Para ser sincero, precisa matar uma meia dúzia. Mas como a lei não permite...


Testa: Na visão do Homo Bagualis, o que carecia era olhar mais para o povão. Como diz o causo, se olha a sociedade civil organizada, mas tem que olhar para a ‘sociedade civil desorganizada’, que essa que está sofrendo. Quem está organizado está certinho, mas os lascados são os que não tem nada.

 

 

CL: O que vocês acharam da Rio+20?


Grilo:
 A cara da Dilma: cheio de botox. Tão tentando remendar, mas não tem.


Testa: O negócio da Rio +20 é muita conversa e pouca atitude. Eles estão lá para consertar uma coisa que eles fizeram e não deu certo.

 

 

CL: Como vocês olham Lages na parte cultural? Tem estrutura, gente?


Testa: Nós lidamos no bairro, com o povão, e lá não chega nada disso. Não chega nem estrutura, nem pessoa. O que tem é a vontade das pessoas fazerem e às vezes um ou outro ajudando. Na cidade mesmo em geral, acho que cada cidade tem a parte cultural que merece. Lages tá colhendo o que nós plantamos. Que tu acha Grilo?


Grilo: Acho isso mesmo. Não se pode pensar com olhar de dez anos atrás, quando tinha alguma coisa e agora não tem. Se tem uma ausência, que é apontamento de alguma coisa. Alguma coisa aconteceu que não tem, e se não tem, vai ter porque a cultura é dinâmica.

 

 

CL: A tal da gripe A, vocês estão com medo?


Testa: Antigamente eu tinha medo da tal gripe aviária, por conta de uns relacionamentos. Agora gripe A é mais tranquila, se fosse a do porco eu ficava assustado. Meu medo é que, se essa é a gripe A, imagine o resto do alfabeto. Vamos ter muita gripe.

 

 

CL: Como estão as ruas da cidade? Melhor andar de carro ou de ônibus?


Testa: Lages não tem buraco. Tem uma tecnologia inovadora de tráfego que é a lombada invertida. Essa tecnologia traz segurança para o trânsito. Onde você vê um buraco, perceba que não é um buraco, é uma lombada invertida. Então não reclame e passe devagarzinho. Inclusive tem uma função ecológica, porque nessas secas, os buracos juntam água e já melhora quando os bicho não tem água para beber. Na lógica da Rio+20, Lages é um grande exemplo para a humanidade.

 

 

CL: Passaram o acervo do museu Thiago de Castro para o município, vocês acham que vai dar certo?


Grilo: Se o seu Danilo (Thiago de Castro) estivesse vivo, tinha grandes chances de não dar certo. O seu Danilo era o grande mentor, quem conheceu ele sabe que não podia nem entrar de boné no museu. Agora a questão é saber como o município vai fazer a administração. Entender que o que tem de mais rico no museu é o acervo e não as peças que estão lá expostas. Aquela coisa, para o museu ser bom tem que ter vida, para ter vida tem que ter gente, para ter gente tem que fomentar as pesquisas que pode gerar. Lá tem material de tudo quanto é tipo.

  


CL:
 Na briga entre São Joaquim e Urupema, qual é a cidade mais fria do Brasil?


Testa: De São Joaquim eu lembro do vizinho do Grilo que um dia olhô para a cara dele e disse: ‘O senhor, o seu Testa, já tem aquela van plotada com a cara de vocês assim por cima?’. O Grilo disse que não. Aí o vizinho disse ‘Ih home! Vocês estão igual São Joaquim na temporada de inverno: estão na moda, mas não têm estrutura’. Acho que isso resume a briga.

 

CL: E a neve esse ano, cai?


Testa: Em Lages, de certeza que vai ser derretida. É a única certeza, não precisa nem olhar na previsão do tempo.


Grilo: Até a gente estava mostrando na Uniplac nossa máquina de neve derretida. Essa funciona.


Testa
: Voltando a sua pergunta, se Lages vai pra frente. Nós temos uma alternativa para Lages criar emprego, renda, cidadania...É a gente fazer uma produção industrial do nosso protótipo, que é uma máquina de neve derretida.

 

 


CL: Já tem empresário interessado?


Grilo: Nós estavamos negociando com a Acil Jovem, mas são muito jovem. Acil Jovem nem tão jovem, que tem uns jovens de quarenta anos.

 

 

CL: Para Lages virão indústrias, uma fábrica de caminhão, etc. Acreditam nessa história?


Testa: ‘Óia home do céu’, eu sou meio sestroso nesse ‘causo’.


Grilo: Se fosse na época da carroça não iria faltar mão de obra, agora pra caminhão vai ter problema. Tá igual caboclo sem dinheiro na zona: só na intenção.

 

 

CL: Sobre os shoppings? Qual sai primeiro? Saem os dois?


Grilo: Sai em que sentido? No de fazer ou no de não fazer? Vai que vai sair e não vai voltar.


Testa: O shopping lá de cima (Boulevard)...Na nossa teoria homobagualística, diz que o Homo Bagualis já estava aí junto com o criador, antes de Eva e Adão. Eu descobri o livro apócrifo do Homo Bagualis na sapada do shopping. A escritura do apóstolo perdido, o Licurgo Costa, que contava a origem da espécie. Aquele lá de cima já tem até apelido, é o Boi de Botas Shopping. O de baixo (Pátio Lages) é o Sapolândia Shopping. Eu também estou entrando nesse mercado e tô conseguindo a aquisição de um terreno, que está fácil, para fazer o Shopping Tudo. Na verdade eu queria fazer uma inovação que resolvesse dois problemas: um shopping com pista de aeroporto no teto. Resolvia os dois problemas. Vai ser lá atrás do Conta Dinheiro, estão desapropriando a área.

 

 


CL: A Festa do Pinhão nesse ano, o que vocês acharam?


Testa: O importante é que aquela tecnologia de Área Vip foi colocada no calçadão. Tinha backstage, camarote, igual no parque. Acho muito bonito fazer isso para o povão. A área mais vip do calçadão só cabia dois: o Nereu e mais um que conseguia trepar na estátua e ficar do lado dele agarrado. A área vip mais barata era no postinho da polícia e perto do palco. Agora, no parque confesso que não fui. Fui um dia, dois, achei tudo muito bonito, muito bom. Muito caro...


Grilo: Caboclo não tem dinheiro para gastar R$30 em uma paçoca. Come em casa. Vai lá na Festa, a gente que não gosta de sertanejo pioreia. Tenho saudade da Casa da Tradição, com bailinho véio, era a coisa mais linda. Juntava aquela gentarada, começava uma hora, as cinco só dava de sentir o odor que dava de tanto dançar. Era uma sauna coletiva. Outra coisa que tenho saudade é do Palco Alternativo, famoso Pura-Foia. Juntava gente de todo tipo, era a alegria do pobre que não tinha dinheiro. Ainda vou fazer uma festa pra mim só para ter a Casa da Tradição e o Pura-Foia.

 

 

CL: Deixem um recado para os lageanos.


Testa: Na dificuldade Deus arranca os dentes, mas também alarga a goela. Esse é o recado para nós não se entregar. Temos que ter orgulho de ser nós mesmos. Nós somos Homo Bagualis, gostamos e, como diz o causo, dizem que lageano é burro, mas de burro só tem o trote, porque somos ladinos.

 

 

 


Coment�rios (0)
Sirlei Turner - Vice Herona
Testa de Lampio
20
Jun
2012

 

Diretamente do mundo futurista e pós-apocalíptico da Sec. Municipal da Educação, surge ela, Simply the Best, Sirlei Turner.

Promete mexer nas estruturas de campanha e alicerçar seu caminho das pedras com uma enorme taipa, na chapa de Coceron Valente, que inclusive quando mais moço e se chamava Mel Gibson, dividiu a cena com Sirlei Turner no filme Mad Max: Além da Cúpula do Trovão.

Será que essa dupla conseguirá salvar Lages City? E Quem serão seus adversários? Só saberemos nos próximos capítulos.


Coment�rios (0)
Festa do Pinho - Parque no Domingo
Testa de Lampio
11
Jun
2012


Coment�rios (0)
<< Postagens recentes
Postagens passadas >>
Colunistas
Grillo Seco

Testa de Lampio
Sobre

Grilo Seco e Testa de Lampião são sujeitos serranos moradores, paridos e criados no Continente da Lagens. São aprendizes das artes de Tradição Oral que povoam esse terra que abriga uma nova espécie humana o homo bagualis.



O seu navegador não é mais suportado.

Atualize para um navegador moderno.
Obrigado, equipe Guia Lageano.