Serviços
Agenda
Postagens
Cinema
Sua empresa no guia - clique aqui!
Início
Lombalgia
Marcelo Appel
12
Ago
2013

Reconhecida como a causa mais comum de absenteísmo do trabalho, a lombalgia (comumente chamada de dor nas costas) continua a ser um tema de entendimento e manejo controversos.

 

De origem notadamente multifatorial, como grande parte dos problemas ortopédicos, a dor lombar tem como fator desencadeador preponderante o mau preparo da musculatura para-vertebral.

 

Problemas anatômicos, biomecânicos e/ou fatores externos estão também relacionados a fisiopatologia da dor vertebral.

 

Do ponto de vista estrutural a coluna é composta por 33 estruturas ósseas (vértebras) separadas por estruturas gelatinosas discóides (discos intervertebrais) que protegem os nervos da medula espinhal, e é dividida em cinco segmentos: coluna cervical, torácica, lombar, sacral e coccígea (cóccix). Cada segmento tem suas particularidades, suas curvaturas próprias e pontos de apoio específicos e por isso possui variadas patologias de diferentes tratamentos.

 

 

          Durante a anamnese (avaliação inicial oral do problema relatado pelo doente) e o exame físico do paciente, devemos avaliar com cuidado cada estrutura que possa origina a dor – se o disco intervertebral, a musculatura, o osso ou os nervos derivados da medula espinhal. Dependendo da estrutura envolvida, inicia-se a investigação apropriada e o tratamento adequado.

 

          Dentre as principais causas da dor lombar podemos citar o mau preparo da musculatura para vertebral, as sobrecargas traumáticas, a hérnia de disco lombar, as alterações facetárias biomecânicas, as infecções e ainda os tumores, visto que a coluna vertebral é sede constante de metástases de vários tipos de neoplasias.

 

          Fatores como obesidade, sedentarismo e tabagismo também influenciam negativamente na evolução da lombalgia.

 

          A investigação radiológica complementar da dor lombar pode ser realizada com exames de raios-x, tomografia computadorizada, cintilografia óssea e ressonância magnética, dependendo da patologia suspeitada.

 

          O tratamento dependerá da causa da dor lombar, mas algumas medidas gerais devem ser iniciadas assim que possível, como o alívio da dor com medicação anti-inflamatória e analgésica, fisioterapia e repouso.

 

          A investigação adequada e o início rápido do tratamento são fundamentais para uma boa evolução da lombalgia.


comentar
Nome:
Email:
Comentario:
Comentar
Comentários (0)
Colunistas
Marcelo Appel

Sobre

Formado pela UFSC. Residência em Ortopedia e Traumatologia na Clínica de Fraturas XV e Hospital Infantil Pequeno Príncipe, em Curitiba - PR. Esp. em cirurgia do joelho, cirurgia do ombro e artroscopia no serviço Saint-Anne Lumière, Lyon - França. Afiliado internacional da Academia Americana de Ortopedia.



O seu navegador não é mais suportado.

Atualize para um navegador moderno.
Obrigado, equipe Guia Lageano.